Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RS come?a nesta segunda-feira cruzada contra anemia por defici?ncia de ferro. Alvo s?o crian?as e mulheres



21/10/2005
O Rio Grande do Sul come?a nesta segunda-feira, dia 24, uma cruzada in?dita no pa?s para erradicar a anemia causada por defici?ncia de ferro, listada pela Organiza??o Mundial da Sa?de (OMS) como um dos 10 fatores mais graves para redu??o da expectativa de vida. A chamada anemia ferropriva ? considerada hoje a defici?ncia nutricional mais grave no mundo. Tudo porque h? rela??o direta com o n?vel de desenvolvimento das popula??es. O problema ? que h? um tabu: anemia ferropriva ? tratada como uma defici?ncia "normal", por isso ganha menos import?ncia em postos de sa?de e consult?rios m?dicos.



A Campanha Crian?a Anemia no Rio Grande do Sul ter? duas frentes de batalha: monitoramento da popula??o alvo em tr?s momentos, com realiza??o do Teste do Dedinho (exame que auxilia a detectar defici?ncia de ferro), e treinamento de profissionais de sa?de em 18 cidades. As duas a??es come?am nesta segunda-feira, dia 24. Porto Alegre, Pelotas e Passo Fundo fazem a largada da Campanha. Os primeiros testes na Capital come?am nesta segunda ?s 14h na Capela do Menino Jesus, no bairro Gl?ria (Rua Pomp?ia, 139). As capacita??es destinadas a m?dicos e profissionais de sa?de ter?o turmas a partir do dia 27 em Porto Alegre, Passo Fundo e Pelotas. Mas se estender?o em mais 15 cidades at? 20 de novembro.



A Campanha quer convencer m?dicos e profissionais da sa?de, al?m de gestores p?blicos, que anemia ferropriva ? uma doen?a comum que deve ser combatida e que tem tratamento. Uma das medidas mais exitosas ? fazer suplementa??o de ferro. No Estado, j? h? um projeto piloto em Campo Bom que mostrou efici?ncia com uso de suplemento de ferro. A anemia por falta de ferro atinge 30% a 50% das crian?as ga?chas e ? respons?vel por subnutri??o, baixo desenvolvimento f?sico e mental com repercuss?es negativas em todas as etapas da vida.



O Grupo Hemoamigos, do Hospital de Cl?nicas de Porto Alegre, comanda o projeto junto a um pool de institui??es, que inclui o Sindicato M?dico do RS (SIMERS), Caixa RS, UFRGS e Secretaria Estadual da Sa?de, com apoio da Unesco e Pastoral da Crian?a. O SIMERS ter? tarefa decisiva na mobiliza??o de m?dicos (pediatras, ginecologistas, m?dicos de fam?lia e comunit?rios e hematologistas) para que o combate ? defici?ncia nutricional seja prioridade no dia-a-dia desses profissionais. O Minist?rio da Sa?de lan?ou um programa que garantir? o fornecimento do suplemento de ferro, que dever? ser receitado por m?dicos em postos e consult?rios nos casos em que for detectada defici?ncia do mineral.



O Teste do Dedinho, como ? chamado pelo Hemoamigos, ? um exame semelhante ao Teste do Pezinho, importante aliado no diagn?stico precoce de doen?as em crian?as. S? que ? feito no dedinho da m?o. Ser?o feitos 9 mil testes na popula??o de crian?as de 18 meses a 6 anos e de mulheres de 14 a 30 anos durante um ano. Ser? a ferramenta para monitorar a efic?cia da campanha. Os testes come?am nesta segunda-feira e v?o abranger 19 cidades em todo o Estado. Depois de realizar o teste (que avalia a dosagem de hemoglobina - subst?ncia do gl?bulo vermelho que cont?m ferro), as equipes partir?o para investiga??es da hist?ria do paciente e poder?o solicitar exames complementares, como o hemograma, mais usual para atestar a exist?ncia de anemia por falta de ferro.



TREINAMENTO DE PROFISSIONAIS



Os cursos de capacita??o que come?am dia 27 de outubro se destinam a pediatras, ginecologistas, m?dicos de fam?lia e de hematologia, visitadores e agentes comunit?rios, estudantes de Medicina e de Nutri??o e gestores p?blicos. Mais informa??es pelo (51) 2101-8317 / 2101-8617 ou pelo e-mail: lvspinto@hcpa.ufrgs.br. O site do SIMERS (www.simers.org.br) tamb?m estampar? as datas e locais das capacita??es e dos exames do Teste do Dedinho.



A m?dica chefe do Servi?o de Hematologia Cl?nica e Transplante de Medula ?ssea do HCPA e que coordena o projeto Crian?a Sem Anemia no Rio Grande do Sul, L?cia da Rocha Silla, destaca que a defici?ncia do mineral pode ser "comum", nunca normal, e por isso tem de ser tratada em postos de sa?de e consult?rios m?dicos. Lucia lembra ainda que "? necess?rio fazer suplementa??o de ferro mesmo que haja uma alimenta??o selecionada e com uso de multimisturas".



A diretora do SIMERS e m?dica pediatra, Ana Maria Martins, destaca que a mudan?a de postura dos m?dicos ser? decisiva na melhoria das condi??es de vida da popula??o. Ana Maria alerta para outro dado: "Deve crescer o n?mero de solicita??es de exames de hemograma (que atesta a exist?ncia de anemia por ferro). Os gestores p?blicos t?m de se preparar e investir na amplia??o da oferta de exames na rede p?blica".



O problema a ser atacado:

1 - Anemia ferropriva n?o ? normal, ? comum.

2 - 30 a 50% das crian?as das classes D e E, de 6 meses a 6 anos, tem anemia ferropriva (AF).

3- A AF ? um est?gio avan?ado de ferropenia - provavelmente todas as crian?as s?o ferrop?nicas

4 - A ferropenia ? um dos 10 principais fatores determinantes da baixa expectativa de vida nos pa?ses sub-desenvolvidos e em desenvolvimento

5 - Ferropenia: diminui??o de QI, baixo peso, baixa estatura, infec??es freq?entes, diminui??o na expectativa de vida, adolescente ferrop?nica, mulher ferrop?nica, RN baixo peso

6 - Estudos realizados pela Pastoral da Crian?a, em Pelotas, mostraram 47% de AF e que a alimenta??o adequada (alimentos selecionados, receitas caseiras com folha de mandioca e beterraba, por exemplo) n?o foram suficientes para corrigir a anemia

7 - Estudo realizado no Cear? mostrou que a suplementa??o com sulfato ferroso praticamente aboliu a anemia na popula??o estudada (que comia razoavelmente bem)



As cidades que ter?o Teste do Dedinho:

Alegrete, Bag?, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Frederico Westphalen, Iju?, Lajeado, Os?rio, Palmeira das Miss?es, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa e Santo ?ngelo



Fonte : Imprensa Simers - 21/10/2005



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 687 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)