Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Corregedores e assessores jurídicos dos CRMs debatem nova diretriz



08/11/2013
Corregedores e assessores jurídicos dos conselhos regionais de medicina (CRMs) e do Conselho Federal de Medicina (CFM) reuniram-se, nesta quinta-feira (7), em Brasília (DF), para debater a aplicação do novo Código de Processo Ético-Profissional (CPEP).

Trata-se do I Encontro Nacional dos Corregedores e Assessores Jurídicos dos Conselhos de Medicina do Ano de 2013, que ocorre durante todo o dia, onde os representantes de todos os estados brasileiros tiraram dúvidas sobre a aplicação do Código e buscaram padronizar condutas para aprimorar a ação judicante dos conselhos.

No encontro, o corregedor do CFM, pediatra José Fernando Maia Vinagre; o vice-corregedor José Albertino Souza; o chefe do Setor Jurídico do CFM, Alejandro Bullón; e a chefe do Setor de Processos do Conselho, Marzi Sgambato, respondem às dúvidas dos participantes, que também partilham as experiências vividas nos diferentes contextos brasileiros.

O novo código – Desde o dia 28 de agosto – quando o Código foi publicado no Diário Oficial da União – estão valendo as novas normas processuais que regulamentam as sindicâncias, os processos ético-profissionais e o rito dos julgamentos nos conselhos de medicina, o chamado CPEP.

Segundo o corregedor do CFM, pediatra José Fernando Maia Vinagre, essa revisão teve por objetivo tornar mais ágil o andamento das sindicâncias e processos éticos que tramitam nos diversos conselhos regionais de medicina e também no CFM (que atua em grau recursal).

Na reforma, a corregedoria trabalhou para preservar o direito de ampla defesa e do contraditório dos médicos investigados em processos. "Sem dúvida, o direito de ampla defesa e do contraditório é uma garantia legal em qualquer processo que tramite em quaisquer instâncias na justiça brasileira e não seria diferente na esfera administrativa. Essa garantia é propiciada desde a entrada de uma denúncia nos conselhos regionais de medicina e mantida durante todo o trâmite, incluindo o grau recursal. Qualquer fato novo que surja durante a instrução processual pode influenciar no seu trâmite", explicou Vinagre ao jornal Medicina 224, de setembro.

Ainda de acordo com Vinagre, o processo de revisão do CPEP contou com a participação e contribuição de todos os conselhos regionais, que enviaram sugestões. Além disso, foram feitos dois fóruns com os presidentes, corregedores e assessores jurídicos dos conselhos, em Brasília (DF), onde todas as propostas foram amplamente discutidas. Para esses fóruns foram também convidados os conselheiros federais, que aprovaram posteriormente em plenária o texto apresentado.

As mudanças foram propostas por uma comissão integrada por membros do CFM (além de Vinagre, José Albertino, Alejandro Bullón e Marzi Sgambato) e do Cremesp (Krikor Boyaciyan, Rodrigo Durante Soares e Osvaldo Pires Simonelli).

A corregedoria do CFM agora se prepara para apresentar para o corpo de conselheiros regionais as mudanças ocorridas com o objetivo de tornar mais uniformes os trâmites de sindicâncias e processos éticos. "Junto com a revisão do CPEP, diversas resoluções estão sendo criadas no CFM para as questões judicantes, dentre elas a que normatiza as atribuições e papel das câmaras técnicas de especialidade e a resolução sobre as comissões de éticas dos hospitais", complementa o corregedor.

O novo código está disponível no Portal Médico, no menu "Legislação/Processo", em "Código de Processo Ético-Profissional".

Clique aqui para acessar o documento.
Fonte : CFM



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 809 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)