Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

PA: sindicato e Ministério Público visitam hospitais em Belém


Foto: Sindmepa
PA: sindicato e Ministério Público visitam  hospitais em Belém
O objetivo da visita foi verificar "in loco" o destino dado a seis máquinas de hemodiálise adquiridas pelo município, em 2008, que nunca entraram em uso por falta de condições adequadas ao funcionamento dos equipamentos.


28/10/2013
Promotores e membros da câmara técnica do Ministério Público Estadual e diretores do Sindmepa promoveram, hoje pela manhã, uma visita técnica aos dois principais hospitais de urgência e emergência de Belém – HPSM da 14 e do Guamá. O objetivo principal da visita foi verificar in loco o destino dado a seis máquinas de hemodiálise adquiridas pelo município em 2008 para funcionar nas UTI’s desses hospitais que nunca entraram em uso por falta de condições adequadas ao funcionamento dos equipamentos.

"Isso é um desperdício do dinheiro público, porque essas máquinas foram compradas em 2007 e até hoje não foram instaladas", disse o diretor administrativo do Sindmepa, João Gouveia, que participou da visita juntamente com os diretores Lafayette Monteiro, Wilson Machado e Erivaldo Pereira.

A diretora da Associação de Renais Crônicos do Pará, Belina Soares, que fez parte da visita, explicou que, para colocar em funcionamento um equipamento como este, é necessário toda uma estrutura adequada, o que não foi feito no HPSM.

Os promotores do MP Estadual que participaram da comitiva, Waldir Macieira e Adriana Simões, da promotoria de Defesa da pessoa com deficiência e da pessoa idosa, conversaram com o diretor geral do Hospital, José Maria Monteiro Gonçalves, que forneceu informações sobre as máquinas. Ele confirmou que o equipamento chegou ao hospital da 14 de março em 2008 e que o hospital encontra-se, atualmente, sem contrato de licitação para qualquer tipo de manutenção.

A refrigeração funciona precariamente e um dos elevadores está quebrado desde agosto, obrigando maqueiros a carregar pacientes pelas escadas para os andares superiores.

O médico do Ministério Público, Allan Rendeiro, requereu à direção do hospital cópias dos contratos de manutenção e a autorização de funcionamento da UTI, ressaltando que quando foi inaugurada, a informação tornada pública pelo município foi de que seria inaugurada uma UTI acoplada à hemodiálise.

A visita se estendeu ao Hospital do Guamá, onde a situação também não é diferente. Pacientes espalhados em macas ocupam até o pátio externo do hospital. A UTI também exibe três máquinas de hemodiálise, compradas e deixadas ali, mas nunca devidamente instaladas para auxiliar no tratamento de pacientes graves. Um dos elevadores foi depenado, só restando as velhas portas enguiçadas. O MP deve abrir procedimento legal para apurar as responsabilidades sobre os problemas apontados nos hospitais.
Fonte : Sindmepa



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 960 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)