Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

RS: sindicato esclarece empresários sobre programa Mais Médicos


Foto: SIMERS
RS: sindicato esclarece empresários sobre programa Mais Médicos
Conforme Eltz, o que realmente falta é investimento e plano de carreira para os médicos prestarem atendimento no interior.


01/10/2013
O diretor do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) Jorge Eltz proferiu palestra sobre o programa "Mais Médicos" no Canoas Parque Hotel, na sexta-feira (27). O convite veio da Associação Médica de Canoas (SOMEDICA) com o objetivo de esclarecer aos empresários que fazem parte do Fórum das Sociedades Empresariais e de Profissionais Liberais de Canoas sobre a polêmica entre médicos e governo federal em relação ao programa criado para levar os profissionais ao interior do Estado.

Conforme Eltz, o que realmente falta é investimento e plano de carreira para os médicos prestarem atendimento no interior. Ele disse que o governo criou uma medida eleitoreira e passou por cima da lei. "A MP 621 poderia ser adotada em urgência, como nos casos das epidemias", comentou. Outro ponto negativo é a territorialidade, pois o profissional que assumir o programa terá que atender somente no local designado pelo governo.

No Brasil são 400 mil médicos e os municípios solicitaram 17 mil para o programa, número que poderia ser solucionado com os profissionais brasileiros caso o projeto tivesse a preocupação em valorizar a categoria.

Conforme o coordenador do Fórum das Sociedades Empresariais e de Profissionais Liberais e pró-reitor adjunto de extensão e assuntos comunitários da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Valter Kuchenbecker, a situação dos médicos com o programa é complexa, mas a palestra do diretor do SIMERS foi esclarecedora. O presidente da SOMEDICA, Luiz Aneron, comentou a analogia feita por um colega "Se as estradas estão sucateadas, não adianta importar engenheiros, se a saúde está assim não adianta trazer 1% dos médicos para cá, pois não solucionará a saúde do país", disse. Quanto a solução para o problema, o presidente acredita que a sugestão do SIMERS em criar o plano de carreira para os médicos atrairia os colegas. "Não tenho a menor dúvida que o plano de carreira é a solução, pois o médico estaria motivado para ir ao interior e, progressivamente, poderia evoluir até chegar as cidades maiores", afirmou.
Fonte : SIMERS



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 859 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)