Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

ES: estrangeiros continuam parados por falta de registro do CRM



24/09/2013
Os médicos estrangeiros do programa Mais Médicos, do governo federal, que começariam a trabalhar hoje no Estado, não vão poder atuar na Serra, em Viana e Vitória, pois o Conselho Regional de Medicina (CRM-ES) não autorizou o registro provisório dos três profissionais.

O órgão afirmou, por meio da assessoria de imprensa, que aguarda decisão da Justiça Federal sobre o assunto. O CRM-ES ingressou com ação no dia 20 de agosto contra a medida que autorizou o programa. Enquanto aguardam o registro e estão impedidos de trabalhar, os médicos realizam treinamentos nos municípios.

O espanhol Javier Oliva, que atuará em Viana, afirmou que aguarda para começar a trabalhar. Enquanto não pode atender, está conhecendo a saúde no município."Aguardamos quando será liberada a licença do CRM. Até lá, não podemos trabalhar. Só podemos conhecer o sistema de saúde municipal, as doenças mais comuns, mas não trabalhamos”, afirmou.

Já o espanhol Juan Rubio, que trabalhará em Vitória, é treinado pela prefeitura enquanto não pode atuar no atendimento à população.

A secretária municipal de Administração, Sueli Mattos de Souza, disse que Juan está passando por uma adaptação. “Como ele não pode atuar, usará o tempo disponível conhecendo a rede de saúde.”

Já o brasileiro formado na Bolívia Sandro Cunha, que vai atender na Serra, está conhecendo as unidades de saúde da cidade. Ele irá atuar na Unidade de Saúde de Oceania, em Cidade Continental.

SALÁRIOS
O presidente do Sindicato dos Médicos do Espírito Santo (Simes), Otto Batista, disse que vai convocar assembleia no dia 21 de outubro, para pedir equiparação salarial dos médicos que já atuam nos municípios. O objetivo é chegar aos R$ 10 mil mensais que o governo federal paga no programa Mais Médicos. “Queremos, pelo menos, a equiparação em toda a região metropolitana”, afirmou.

Em Vitória, o salário de um médico da rede municipal é de R$ 7,5 mil. Porém, a secretária de Administração explicou que esse valor é para remuneração inicial e pode oscilar até o dobro. “Temos plano de cargos e salários. Mas, o caso dos médicos do programa é diferente, não há vínculo empregatício.”

A Prefeitura da Serra informou que os médicos da cidade recebem R$9,6 mil e que não há necessidade de equiparação. A Prefeitura de Vila Velha e a Prefeitura de Viana foram procuradas, mas os secretários de Saúde não foram localizados.
Fonte : Com informações do Jornal A Tribuna



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1311 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)