Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Oposição vai ao Supremo por nova comissão mista para MP do Mais Médicos



23/09/2013
Antes da apresentação, nesta quarta-feira (18), do relatório final do deputado Rogério Carvalho (PT-SE), houve bate-boca entre os integrantes da comissão mista que analisa a medida provisória que criou o Programa Mais Médicos. Deputados e senadores reclamaram da postura do presidente do colegiado, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), que não permitiu a votação de requerimentos antes da leitura do relatório.

O líder do Democratas, deputado Ronaldo Caiado (GO), disse que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) apresentando cópias das filmagens das reuniões da comissão mista de terça-feira (17) e desta quarta. Ele vai pedir que o Supremo anule os trabalhos da comissão mista e determine a criação de novo colegiado para analisar a MP do Mais Médicos.

Um dos requerimentos não votados nesta terça-feira foi o que pedia o adiamento da leitura do relatório.

- O motivo de pedir a retirada de pauta é porque nós estamos com mais de dez requerimentos convidando autoridades para virem aqui debater e discutir o tema. Você só vota o relatório depois dessa etapa. Agora, eles querem passar o trator e, de um dia para o outro, votar o relatório. Não querem discutir a matéria mais, querem dar como um fato consumado. Ou seja, um gesto ditatorial - protestou Caiado.
Fonte : Agência Câmara



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1016 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)