Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Após denúncia da FENAM, CONFEMEL divulgou moção de apoio aos médicos brasileiros


Foto: Divulgação CONFEMEL
Após denúncia da FENAM, CONFEMEL divulgou moção de apoio aos médicos brasileiros
Para a CONFEMEL, a crise do Brasil é semelhante a de outros países e se espalha pela região na forma de sucateamento da rede, políticas precárias de recursos humanos e subfinanciamento do sistema.


05/09/2013
Em última assembleia, realizada no Paraguai, a Confederação Médica Latinoamericana e do Caribe (CONFEMEL) divulgou uma moção de apoio aos médicos brasileiros. A ação se deve à repercussão do Programa Mais Médicos, levada pela Federação Nacional dos Médicos (FENAM), com o tema "Migrações Médicas" para o encontro que aconteceu no dia 30 de agosto. Os representantes da entidade denunciaram a crise da saúde vivida pelo Brasil e os problemas que a categoria enfrenta com a edição da MP 621/2013.

A ausência dos direitos trabalhistas em uma relação com remuneração por bolsa e a não aplicação do Revalida para comprovar a competência do atendimento à população são os principais questionamentos da FENAM. Além disso, também é questionada a ação improvisada e a curto prazo do governo, quando na verdade, deveria investir em estrutura adequada para proporcionar o exercício de uma medicina de qualidade que a população merece em todos os cantos do país.

Para a CONFEMEL, a crise do Brasil é semelhante à de outros países e se espalha pela região na forma de sucateamento da rede, políticas precárias de recursos humanos e subfinanciamento do sistema. A moção instrui à sociedade brasileira a denunciar qualquer tentativa de assistência com caráter duvidoso e também a recorrer a órgãos internacionais para apontar alguma forma de trabalho forçado e principalmente análogo ao escravo.

Confira ao documento

Para o secretário de relações trabalhistas da FENAM, Eduardo Santana, o qual é o representante do Brasil na diretoria executiva da CONFEMEL no cargo de secretário geral, a AGE abordará assuntos de grande relevância para formar um consenso entre os países membros. "Acredito que os temas abordados serão transformados em seminários e encontros específicos para o aprofundamento das questões. Estou convencido que vamos chamar organismos internacionais para estarem envolvidos".

Além de Santana, o grupo da FENAM foi formado pelo presidente da entidade, Geraldo Ferreira; o vice-presidente Otto Baptista; o secretário de assuntos jurídicos, Vânio Lisboa e o de direitos humanos, discriminação e gênero, José Roberto Cardoso Murisset.

Fonte : Fernanda Lisboa



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1570 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)