Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Marcha contra os planos de saúde destaca condições de trabalho médico


Foto: Divulgação Internet
Marcha contra os planos de saúde destaca condições de trabalho médico
simbolizando um luto contra os abusos das operadoras de todo o País foram soltos cerca de 10 mil balões pretos.


25/04/2013
Centenas de médicos e profissionais de diversas áreas da saúde se reuniram em um protesto na manhã desta quinta – feira (25) na Avenida Paulista, em São Paulo. A manifestação teve como objetivo "fazer um alerta às operadoras de planos de saúde sobre as condições de trabalho que são impostas aos médicos; ressaltamos ainda que as remunerações repassadas pelos convênios não são compatíveis com a atividade atual do profissional", disse o presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto d´Avila.

Vestidos de jalecos, com faixas e cartazes, a marcha teve duração de 30 minutos. No final do protesto, simbolizando um luto contra os abusos das operadoras de todo o País foram soltos cerca de 10 mil balões pretos. O ato faz parte das mobilizações do Dia Nacional de Alerta na Saúde Suplementar, que gerou manifestações em todo o país e, em alguns estados, suspensão dos atendimentos – exceto para casos de emergências e urgências.

Após a manifestação, uma coletiva com a imprensa foi realizada na Associação Médica Brasileira (AMB). A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) foi representada pelo seu presidente, Geraldo Ferreira Filho. Para ele existe uma mercantilização dos planos de saúde, "a relação entre as operadoras e os médicos é hoje a mais precária que existe, os planos de saúde estão caminhando sem regras trabalhistas e sem o devido respeito com a classe médica, e hoje estamos aqui para dá um basta".

Ainda na coletiva o 1º vice-presidente da AMB, Jorge Curi, afirmou que a população está desassistida e não consegue acesso fácil na saúde. "Precisamos de decisões, agilidade, conectividade. Tem que haver respeito entre os profissionais da saúde para se oferecer um atendimento digno de consultas, exames e cirurgias".

O sindicato dos médicos de São Paulo, Simesp, e as entidades estaduais locais, além de fazerem o protesto na Av. paulista também distribuíram uma carta aberta e saquinhos de lixo para carros com a seguinte frase: "Lugar de plano ruim é no lixo. Sua saúde merece respeito".

"Superamos todas as expectativas, a manifestação foi muito bem sucedida, agora vamos esperar as repercussões e analisar os resultados; avançamos mais um passo e garanto que não vamos parar por ai", concluiu o presidente do Simesp, Cid Carvalhaes.

Ouça aqui a entrevista na íntegra
Fonte : Viviana Lira



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 901 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)