Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Entidades médicas informam autoridades sobre protesto contra os planos de saúde em 25 de abril


Foto: FENAM, CFM e AMB
Entidades médicas informam autoridades sobre protesto contra os planos de saúde em 25 de abril
No ofício, os médicos reiteram sua preocupação com os abusos praticados pelas operadoras que têm afetado profissionais e pacientes, criando um quadro de desequilíbrio na saúde suplementar.


18/04/2013
As entidades médicas nacionais (FENAM, CFM e AMB) encaminharam nesta quinta-feira (18) ofício para algumas das principais autoridades do país informando-as sobre a decisão da categoria de promover um Dia Nacional de Alerta aos Planos de Saúde no próximo 25 de abril. No documento, os médicos reiteram sua preocupação com as práticas adotadas por planos e seguros de saúde. Em sua avaliação, essas empresas têm desrespeitado os médicos e gerado insatisfação e insegurança entre os pacientes com relação à assistência prometida.

A carta, que traz uma descrição suscinta desse quadro de desequilibro na saúde suplementar, principal motivo do protesto nacional previsto para 25 de abril, foi enviada ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha; ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso; ao presidente do Senado, Renan Calheiros; ao presidente da Câmara dos Deputados; Henrique Alves; ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa; e ao presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Felix Fischer.

A correspondência também seguiu para o procurador Geral da República, Roberto Gurgel; o presidente da Comissão de Assuntos Sociais do Senado, Waldemir Moka; o presidente da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara, Dr Rosinha; e para o presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). No texto, as entidades médicas – Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Federação Nacional dos Médicos – apresentam também os pontos da pauta de reivindicações do protesto.

Este será o quinto protesto nos últimos 36 meses. Os anteriores ocorreram em 7 de abril e em 21 de setembro de 2011; e em 25 de abril e de 10 a 25 de outubro de 2012. Desta vez, os relatos dão conta da realização de atos públicos (assembleias, caminhadas e concentrações) na data anunciada. Em alguns locais, com base em decisões tomadas em assembleias, pode ocorrer suspensão, por tempo determinado, de consultas e de outros procedimentos eletivos.

Confira ao documento .
Fonte : CFM



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1089 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)