Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Pró- SUS: articulações do movimento médico para abril


Foto: Márcio Arruda
Pró- SUS: articulações do movimento médico para abril
A Pró-SUS direciona assuntos como remuneração médica, carreira de Estado, CBHPM e graduação da medicina.


26/03/2013
Em reunião ampliada da Pró-SUS, na sede do Conselho Federal de Medicina (CFM) nesta terça-feira (26), os representantes do movimento médico debateram as próximas articulações. Abril será um mês de grandes mobilizações nos dias 2, 10 e 25. Na próxima terça-feira haverá uma audiência pública para tratar de todas as questões que envolvem a atuação da categoria no Brasil. No dia 10 ocorrerá um ato em defesa da saúde pública e no dia 25 uma alerta nacional no âmbito dos planos de saúde. A Pró-SUS (FENAM, CFM e AMB) direciona assuntos como remuneração médica; Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV); carreira de Estado; Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) e graduação da medicina.

"Essa reunião tem caráter indicativo e estamos encaminhando que as entidades nos estados se organizem como quiserem, mas que não deixem de se articular. A FENAM tem o apoio do CFM para fazer uma agenda estratégica já que a nossa luta é pelo trabalho médico e remuneração", destacou o 2º vice-presidente do Conselho, Aloísio Tibiriçá Miranda. Ele completou com a importância da pressão junto ao Congresso Nacional.

O dirigente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes, fez uma apresentação sobre a implantação do PCCV no país. Segundo ele, tem muitos locais que ainda não tem o plano e muitos que estão discutindo; e mesmo negociado, não significa que o valor seja satisfatório. O norte para a negociação é o piso FENAM de R$ 10.412/20h semanais. De acordo com sua pesquisa; 66,12$% possui plano; 22,58% não possui e 11,29% está em fase de elaboração.

Também na ocasião, o diretor de formação profissional e residência médica, Antônio José F. P. dos Santos, falou sobre a situação dos médicos federais e fez uma retrospectiva de onde surgiu toda a questão. Ele lembrou que as entidades estão na luta para reverter o prejuízo da categoria em relação às aos demais profissionais e estão aguardando um retorno do secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça. A FENAM já recebeu apoio para representar os médicos nas mesas de negociação junto ao Ministério.

Fonte : Fernanda Lisboa



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 854 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)