Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

Senado pode criar CPI da Saúde


Foto: Internet
Senado pode criar CPI da Saúde
Segundo informações da Agência Senado, o requerimento de CPI precisa agora ser publicado no Diário do Senado Federal.


01/03/2013
A acusação contra o Hospital Evangélico, em Curitiba, onde uma médica e sua equipe são suspeitos de antecipar a morte de pacientes do SUS para favorecer os clientes dos planos de saúde ou atendimento particular pode motivar a criação de uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde. Nessa quarta-feira (27.02), foi lido no Plenário do Senado o requerimento para instalação da CPI para "apurar e analisar fatos de "gravíssima violações de direitos humanos" causados por erros de dirigentes, médicos e demais profissionais dos hospitais públicos e privados".

Segundo informações da Agência Senado, o requerimento de CPI precisa agora ser publicado no Diário do Senado Federal e, em seguida, ter seus integrantes designados pelas lideranças partidárias. A comissão parlamentar será formada por 11 titulares e seis suplentes, respeitando a proporcionalidade partidária da Casa.

Agências reguladoras - O Plenário do Senado aprovou, também, urgência na tramitação do Projeto de Resolução do Senado (PRS) 10/2013, que altera o Regimento Interno da Casa para dispor sobre o comparecimento dos dirigentes da agencias reguladoras ao Senado. A proposta prevê que os presidentes das agências reguladoras compareçam ao Senado anualmente para prestar contas.

A proposta é do segundo vice-presidente do Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), que sugeriu que essas prestações de contas sejam feitas em reuniões conjuntas de três comissões do Senado: a comissão específica relacionada à área da agência, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Avanços na Saúde – O crescimento de programas governamentais como o Saúde da família, já alcança hoje 65% da população, segundo declarou o senador Humberto Costa (PT-PE). O parlamentar também ressaltou que o índice de mortalidade infantil até um ano de vida para cada mil nascidos vivos era de 30,1 crianças em 2000, mas hoje é de apenas 16.

Humberto Costa afirmou que a expectativa de vida dos brasileiros foi ampliada de 70,4 anos, no ano 2000, para 74,1 anos em 2010. A população com mais de 65 anos passou de 4,9% do total, em 1995, para 6,5%, em 2008.
O senador citou ainda os sucessivos recordes obtidos na realização de transplantes, que levou o Brasil a ter "o melhor sistema público de transplantes". Em 2011, foram realizados no país 23,4 mil transplantes, um aumento de 124% em relação a 2001. Também ressaltou o Programa Farmácia Popular, que já beneficiou 18 milhões de pessoas com a distribuição gratuita de medicação para o controle da diabetes e hipertensão.

O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), no entanto, pediu a revisão dos preços pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) aos hospitais filantrópicos, responsáveis por mais da metade dos transplantes realizado hoje no País, e que estão indo à falência por causa do mal-pagamento do SUS.
Fonte : Política e Poder - Saúde Suplementar



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1150 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)