Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

AL: médicos legistas anunciam greve para quinta-feira



20/06/2012
Em assembleia realizada na noite da última segunda-feira (18), na sede do Sindicato dos Médicos de Alagoas, os médicos legistas vinculados ao Instituto Médico Legal (IML) decidiram decretar greve a partir da próxima quinta-feira (21). De acordo com a categoria, a paralisação vai atingir os serviços do IML em Maceió e Arapiraca.

A greve foi deliberada pelos 30 profissionais que atuam nos institutos da capital e interior. "Eles decidiram que vão paralisar as atividades para pressionar o governo por reposição salarial e melhores condições de trabalho. Esta paralisação tem data para começar, mas não tem previsão para acabar porque os profissionais se negam a retomar as atividades nas condições em que os IMLs se encontram", expôs o presidente do Sindicato dos Médicos, Wellington Galvão.

Entre os principais pontos da pauta dos médicos legistas estão o pedido de transferência do IML da capital, a estruturação do IML de Arapiraca e o reajuste salarial dos profissionais - que defendem que o governo estadual adote a tabela de vencimentos definida pela Federação Nacional dos Médicos.

Durante a paralisação, os profissionais manterão apenas 30% das atividades consideradas essenciais. Desta forma, de acordo com a categoria, os médicos legistas não realizarão os serviços de necropsia.
Fonte : Gazeta Web



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 762 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)