Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

FENAM vai à Paraíba e constata caos na saúde


Foto: SIMED/PB
FENAM vai à Paraíba e constata caos na saúde
“O governo estadual da Paraíba demonstra que prefere fugir das discussões”, lamentou o presidente da FENAM.


15/04/2011
O presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Cid Carvalhaes, esteve em João Pessoa na última quinta-feira a convite do presidente do Sindicato dos Médicos do Estado da Paraíba (SIMED/PB), Tarcísio Campos, para acompanhar a situação da saúde pública no Estado.

Ao lado de representantes de sindicatos de Pernambuco e Minas Gerais, a comitiva esteve durante a manhã no Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena e constatou várias irregularidades.

De acordo com Cid Carvalhaes, que representa 52 sindicatos médicos do país, as condições encontradas no Trauma são precárias e mostra a situação atual da saúde no Brasil. Ele revelou que a Federação oficializou pedido de audiência com todos os governos estaduais e suas respectivas secretarias, mas até agora somente 14 cederam ao debate. “A Paraíba se insere entre os que não nos deu atenção e isso demonstra que o governo estadual prefere fugir das discussões. Falta responsabilidade social aos nossos governantes”, lamentou.

A afirmação foi reforçada por Tarcísio Campos, que considerou gravíssimas as condições encontradas na unidade. Ele explicou que as falhas atingem todos os setores, mas especialmente a emergência, que funciona em espaço físico precário, sem atendimento de profissionais especializados e ainda opera com falta de material hospitalar. “Basta visitar hospitais para perceber que os médicos trabalham sem condições de trabalho e ainda são mal remunerados”, afirmou.

O presidente do CRM, João Medeiros, disse que o conselho tem acompanhado com preocupação a situação da saúde pública e fiscalizado rotineiramente as unidades. Ele garantiu apoio ético aos médicos, referindo-se à greve já decretada na rede municipal e à mobilização dos médicos da rede estadual. “O profissional merece uma remuneração digna e as mínimas condições de trabalho. Esperamos sensibilidade dos gestores para resolver com brevidade este impasse sem causar mais prejuízo à população”, disse.

Uma assembleia geral dos médicos do município de João Pessoa deve tratar sobre a greve da rede municipal e ainda retomar a assembleia dos médicos do Estado realizada no dia 06 de abril. O indicativo de greve na rede estadual também será deliberado, já que não houve resposta do governador ao oficio enviado pelo SIMED/PB no dia 06. O sindicato aguarda também uma proposta da secretaria de saúde de João Pessoa desde a reunião com Roseana Meira na última terça-feira (12).
Fonte : SIMED/PB



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 876 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)