Sindicatos Médicos:

 
Você não está logado
Entrar | Cadastrar

"Ato Médico protegerá saúde da população", diz presidente da FENAM


Foto: divulgação/Simers

Para Argollo, a lei do ato médico representará enorme avanço na qualidade e segurança da assistência prestada, em especial pelo SUS


26/10/2009
O presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Paulo de Argollo Mendes, disse que a lei que regulamenta a profissão dos médicos é um avanço que garantirá mais qualidade e segurança na assistência à saúde da população. A proposta foi aprovada pela Câmara dos Deputados, na quarta-feira 21/10, após sete anos de tramitação no Congresso. Segundo Argollo, a legislação define as competências e as fronteiras profissionais e assegura proteção e tranquilidade aos pacientes.

"Caso seja sancionada, a lei representará enorme avanço na qualidade e segurança da assistência prestada, em especial pelo SUS (Sistema Único de Saúde)", ressalta Argollo, que também preside o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS).

A proposta, originária do Senado, retorna àquela Casa para revisão e aprovação, mas não pode mais sofrer emendas. Serão dois projetos analisados: o original e o da Comissão de Seguridade Social e Família, aprovado na Câmara dos Deputados.

Veja abaixo algumas das atividades privativas dos médicos

- Diagnóstico e dar prescrição são atividades privativas do médico
- Indicação e execução de cirurgia e prescrição dos cuidados médicos pré e pós-operatórios
- Indicação e execução de procedimentos invasivos, sejam diagnósticos, terapêuticos ou estéticos, incluindo os acessos vasculares profundos, as biópsias e as endoscopias
- Intubação traqueal
- Coordenação da estratégia ventilatória inicial para a ventilação mecânica invasiva, bem como as mudanças necessárias diante das intercorrências clínicas e do programa de interrupção da ventilação mecânica invasiva, incluindo a desintubação traqueal
- Execução da sedação profunda, bloqueios anestésicos e anestesia geral
- Emissão de laudo dos exames endoscópicos e de imagem e dos procedimentos diagnósticos invasivos
- Emissão dos diagnósticos anatomopatológicos e citopatológicos;
- Indicação do uso de órteses e próteses, exceto as órteses de uso temporário
- Prescrição de órteses e próteses oftalmológicas
- Determinação do prognóstico relativo ao diagnóstico nosológico
- Indicação de internação e alta médica nos serviços de atenção à saúde
- Realização de perícia médica e exames médico-legais, excetuados os exames laboratoriais de análises clínicas, toxicológicas, genéticas e de biologia molecular
- Atestação médica de condições de saúde, deficiência e doença
- Atestação do óbito
Fonte : Taciana Giesel, com informações do Simers



Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 1190 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Comentários


Deixe seu comentário






Digite as letras que você vê na imagem ao lado:



Interatividade
Nossos canais na Web 2.0
 
Informativo eletr�nico
Cadastre-se e receba por email as not�cias da









Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação |
© Federação Nacional dos Médicos - FENAM (2008)